quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Waze apresenta sua nova versão: Melhorando o compartilhamento de rotas

Temos novidades, Wazers! Uma nova versão está valendo a partir de hoje para os usuários de Android e, muito em breve, para os usuários iOS!


Nesta nova versão vocês verão que existe um novo formato
 para a opção de compartilhamento do seu caminho. O menu
 principal também mostra um novo botão que permite
compartilhar o seu caminho ou qualquer outro local.



Para as chuvas no Brasil e para o inverno (para aqueles que moram
 no Hemisfério Norte) também preparamos uma atualização das
condições do tempo para que vocês possam informar sobre enchentes
ou excesso de gelo na pista.



E mais algumas novidades:

- ETA – Tempo Estimado de Chegada e mudanças de rotas agora
incluem informações muito mais completas sobre o trânsito.

- A nova tela de mapas muda automaticamente de 2D para 3D.

- Consertamos vários bugs e melhoramos a performance.

Esperamos que vocês gostem da nova versão.

domingo, 23 de novembro de 2014

A maior surpresa que uma mulher pode ter em um relacionamento





Revelação foi feita após um mês que estavam juntos; casal afirma que vida sexual é saudável e sem problema

Segredos e podres são bombas-relógio em relacionamentos. Não importa quanto tempo a verdade demore para vir à tona, ela sempre vem. Todo(a) namorado(a) tem que lidar com a descoberta de situações que ocorreram com seu par no passado. E às vezes, aceitar essas ocorrências fortalece ainda mais a relação.
Só que há algumas “bombas” que poucas pessoas conseguem aguentar. Charlotte Urie, de 20 anos, ficou chocada depois que seu namorado confessou a ela que nasceu menina.
Kieran Moloney, de 23 anos, é um homem alto e musculoso…que veio ao mundo com o nome de Ciara. Durante anos, ele manteve sua mudança de sexo um segredo, até que ele conheceu Charlotte em 2012. O casal já está junto há dois anos e está planejando se casar e começar uma família, com o melhor amigo de Kieran como um doador de esperma.
kieran - transexual
Charlotte, que trabalha em um bar no bairro de Camden, em Londres, disse: “Eu nunca teria imaginado que esse seria o segredo de Kieran, mas assim que ele me disse que tinha nascido menina, eu sabia que isso não tinha importância para mim. Fiquei surpresa, mas eu o amo por quem ele é, e o vejo como homem. Ele é muito masculino, tem um corpo grande, além de também ser o meu melhor amigo. É isso que importa. Eu nunca tive qualquer preocupação sobre namorar alguém transgênero.”
Kieran, que nasceu na Nova Zelândia, mas agora vive em Londres, disse: “Quando eu conheci Charlotte, eu fiquei encantado com a beleza dela, mas eu estava com medo de como ela reagiria se descobrisse que eu era uma garota. Eu precisava saber que podia confiar nela, antes de revelar o meu segredo. Outras namoradas tinham vergonha de quem eu sou, mas quando eu disse a Charlotte, ela me aceitou na hora. Isso me tocou muito. Ela é incrível.”
kieran e namorada
Kieran ainda precisa se submeter a uma cirurgia de mudança de sexo completa, mas o casal diz que nada os impede de ter uma vida sexual saudável. Ele diz: “Nós chegamos a um estágio em que nos sentimos confortáveis o suficiente para fazermos o que nos faz sentir prazer. Isso é sexo.”
O rapaz tem vivido como um homem por sete anos e, depois de ter passado por uma dupla mastectomia aos 20 anos, ele finalmente se sente confortável com quem é e com o seu corpo. Desde os 4 anos de idade, ele se sentia infeliz com o fato de ser do sexo feminino. Kieran não tinha interesse em coisas de garotas e chorava se sua mãe o colocasse em um vestido. Quando ele começou a ir à escola primária, ele se tornou um alvo dos valentões de sua turma.
Ele disse: “As crianças não entendiam por que eu era diferente. Eu não tinha amigos e eu mudei de escola cinco vezes. As únicas vezes em que eu ficava feliz eram quando as pessoas me confundiam com um menino.”
Quando ele – ainda chamado de Ciara – chegou à puberdade, seus sentimentos confusos só aumentaram ainda mais. Sua adolescência foi traumática. “Eu odiava ver meus seios se desenvolvendo e eu tinha inveja dos meninos na escola quando suas vozes ficaram graves e eles começaram a fazer a barba. Eu odiava ser uma menina”, confessou.
Aos 14 anos, ainda menina, Kieran perdeu a virgindade com um menino, mas diz que se sentiu mal. Ele cortou o cabelo bem curto e espetado, enfaixava seus seios e usava camisetas largas para esconder a sua figura feminina. Depois de ir a um terapeuta aos 16 anos, ele foi finalmente diagnosticado como transgênero.
“Eu comecei a tomar os comprimidos de hormônio, que deixaram a minha voz mais grave e me deram mais pelos no corpo – eu amei as mudanças”, disse o rapaz. A família de Kieran o apoiou, e sua mãe Bronagh Moloney, uma enfermeira de 49 anos, começou a chamá-lo de filho.
Aos 17 anos, cabelos finos começaram a crescer em seu rosto e, treinando rigorosamente na academia e com a ajuda de anabolizantes, o corpo de Kieran foi ficando cada vez mais masculino. Em novembro de 2009, com 18 anos, ele começou a tomar injeções mensais de testosterona e, dois anos depois, fez uma dupla mastectomia, que foi paga por sua mãe.
Ele disse: “Quando eu vi os resultados da cirurgia, eu me senti eufórico. Eu finalmente consegui ter a parte superior de um homem, eu sonhava com isso desde pequeno”. Em agosto de 2012, Kieran mudou seu nome e conheceu sua namorada, Charlotte.
O casal começou a namorar e, apenas um mês depois, Kieran confessou que nasceu como uma menina e era transexual. “Kieran me sentou e disse que tinha algo para me dizer. Em seguida, ele deixou escapar que ele tinha nascido uma menina chamada Ciara. Fiquei tão surpresa. Ele é tão viril; eu nunca tive qualquer suspeita. Kieran estava muito nervoso e me disse que iria entender se eu só quisesse ser sua amiga. Nós conversamos por horas, e eu sabia que ainda o amava e queria estar com ele. Não importava para mim o fato de que ele nasceu como uma menina.”
Kieran acrescentou: “Muitas namoradas antes tinham ficado constrangidas por mim e eu não queria mais rejeição. Eu senti uma conexão com Charlotte e eu não queria que ela terminasse o relacionamento, então quando ela reagiu como se fosse nada, eu me senti tão aliviado. Finalmente eu encontrei alguém que gostava de verdade de mim.”
Poucas semanas depois, o casal tornou-se íntimo, pela primeira vez. Charlotte diz: “Kieran não foi tímido ao mostrar seu corpo. Ele é um homem, basicamente. Eu estava completamente confortável e tenho certeza que ele estava à vontade.”
Dois meses depois, eles passaram a morar juntos e agora o casal está planejando se casar e ter filhos. “Kieran é minha alma gêmea e nós seremos os melhores pais. Vamos explicar tudo para os nossos filhos quando tiverem idade suficiente – eles vão ter pais amorosos, e isso que é a coisa mais importante.”
kieran e amigo
O melhor amigo de Kieran, Sam (foto acima), já prometeu doar seu esperma para inseminação artificial, após pedidos do casal.
Kieran diz: “As pessoas não acreditam que eu costumava ser uma menina, e nem eu acredito, na verdade. Me tornar um homem foi um sonho tornado realidade, e agora que eu conheci Charlotte, eu sinto como se tudo fosse possível.”
Fonte: Macaco Velho via Daily Mail

domingo, 16 de novembro de 2014

Bombeiro é demitido por fazer sexo com oito mulheres em serviço


A carreira de bombeiro do jovem Stephen Coward, de apenas 19 anos, chegou ao fim após uma polêmica chamar a atenção na Flórida, nos Estados Unidos. Ele foi expulso da corporação por ter feito sexo com oito mulheres enquanto estava em serviço.

Tudo começou quando um e-mail anônimo foi enviado para superiores de Stephen. A mensagem tinha um vídeo que mostra o jovem sorrindo e segurando o celular enquanto filma o ato sexual pelo espelho do banheiro, além de 40 e-mails comprometedores com mensagens trocadas pelo oficial.

De acordo com o site “WFTS”, uma segunda pessoa surgiu, também de forma anônima, para informar que Stephen teve relações com até oito mulheres durante o período em que estava em horário de serviço.
O bombeiro, porém, admitiu ter feito sexo com apenas duas mulheres ao mesmo tempo no dormitório, no banheiro e no caminhão da corporação.

domingo, 9 de novembro de 2014

Após ser desafiado por amigos, homem pula de barco sobre tubarão




Dessa vez, o fato é inverso: um homem atacou um tubarão. Num vídeo que circula na internet, um rapaz salta de um barco sobre um tubarão-tigre, depois de ser instigado por amigos. As cenas foram gravadas na Austrália, em alto mar. As imagens são chocantes. Num dos trechos, é possível ouvir um dos homens insistindo para o outro: “Pegue esse tubarão, Brent. Eu te desafio a saltar sobre ele. Vamos lá! Ele está vindo!”. O outro acrescenta: “É apenas um pequeno tubarão”, ao que o amigo responde: “É apenas um pequeno devorador de homens”.

Mesmo assim, o rapaz se joga sobre o animal, que se assusta com o impacto na água. Desesperado, o homem se apressa para voltar o mais rapidamente ao barco, com os amigos dizendo que o bicho está nadando em direção a ele. Por sorte, a ousadia do rapaz não causou transtornos. Tubarões-tigres são usualmente apelidados de “latas de lixo” do mar, devido ao apetite voraz e a reputação para comer qualquer coisa que esteja em seus caminhos.


Waze aposta no social para ser o melhor aplicativo de rotas


Aplicativo de navegação, o Waze troca dados anônimos com parceiros em várias cidades para melhorar a experiência do usuário e o trânsito local




Julie Mosser, diretora de comunicação, Eric Ruiz, diretor de vendas para a América Latina, e Flavia Sasaki, chefe do programa de transmissão e de parcerias corporativas
Julie Mosser, diretora de comunicação, Eric Ruiz, diretor de vendas para a América Latina, e Flavia Sasaki, chefe do programa de transmissão e de parcerias corporativas


Duzentos e cinquenta milhões de minutos por dia. Esse é o tempo que o Waze é capaz de economizar poupando apenas cinco minutos por dia da vida de cada um dos seus 50 milhões de usuários ativos no mundo. Comprada pelo Google em meados de 2013, a empresa de origem israelense opera de modo independente e vem ampliando parcerias para levar novos recursos ao app.
Um dos maiores aplicativos de trânsito e navegação do mundo, o Waze ajuda os motoristas a escolherem a melhor rota em tempo real quando estão em trânsito nas suas cidades. Em uma conversa recente com jornalistas realizada em São Paulo, executivos da empresa deram mais detalhes das últimas iniciativas.
Motoristas acostumados a acessar o Waze diariamente já devem ter se deparado com algumas dessas ações. A mais popular delas é trocar a voz tradicional do serviço por vozes conhecidas. Na época da Copa do Mundo, o Waze ofereceu para seus usuários duas opções de locução: Renata Fan e Silvio Luiz. Já para o mês das crianças, graças a uma parceria com a Disney, a voz do Mickey chegou ao aplicativo. Segundo Julie Mosser, diretora de comunicação, para o Waze “é muito importante não comprometer a experiência e a segurança do usuário com propaganda”. 
Google se mantém distante
Adquirido pelo Google há um ano, o aplicativo se esforça para preservar o espírito de startup e também para se diferenciar de outras soluções da casa, como o Google Maps. Seu principal diferencial está na comunidade de usuários, que são responsáveis por compartilhar informações sobre o tráfego, alertas em vias públicas e de cuidar para que os mapas estejam sempre atualizados.
Na opinião de Flavia Sasaki, brasileira que é chefe do programa de transmissão e de parcerias corporativas para a América Latina, ambas as plataformas convivem bem. Enquanto o Google Maps dá informações sobre o que há em uma região, como a padaria mais próxima, por exemplo, o Waze ajuda o motorista a achar a melhor rota e a mudar de caminho caso alguma via esteja interditada ou congestionada.
Aplicativo do Waze está disponível em português para iOS, Android e Windows Phone (Imagem: Divulgação)
Como foi adquirido pelo Google, o Waze divide com sua dona não apenas a receita, mas também alguns dados da plataforma. Porém, segundo Flavia, o Waze atua de forma bastante autônoma, de forma similar ao YouTube.
W10: Waze trabalha em cooperação com o governo
No mundo, são mais de 50 milhões de usuários ativos e o Brasil desponta como um dos cinco países com maior número de usuários, ao lado de Estados Unidos, México, França e Indonésia. São Paulo é a cidade brasileira com mais pessoas na plataforma: 1,5 milhão. Mas foi com o Rio de Janeiro, que possui cerca de 500 mil usuários ativos, que o Brasil chamou a atenção do Waze.
Um projeto piloto de cooperação da empresa com o Centro de Operações do Rio (COR) foi o que serviu de inspiração para a criação do programa Cidadãos Conectados e do grupo W10, como são chamadas as dez cidades que farão parte do projeto. A iniciativa anunciada recentemente em Nova York, no Estados Unidos, foi criada para ser uma via de duas mãos no compartilhamento das informações. O Waze recebe informações dos parceiros, tais como atualizações vindas dos sensores de estradas, adiciona esses dados de acidentes e fechamentos de ruas ao seu sistema, e devolve estas informações de forma sucinta por meio de gráficos da situação das ruas para as entidades.
No Rio de Janeiro, o projeto com o COR teve início ainda em 2013 e ajudou a cidade e o governo municipal a se preparar para a chegada do Papa Francisco para a Jornada Mundial da Juventude. Em duas semanas, o Centro de Operações do Rio integrou a API do Waze ao seu Centro de Controle de Trânsito, adicionando relatos anônimos de motoristas aos dados existentes enviados pelos sensores de ruas e câmeras, criando um enorme e completo painel dinâmico com situações reais do trânsito da cidade.
Segundo a empresa, várias organizações municipais que não estão no grupo do W10 estão se preparando para aderir ao Programa Cidadãos Conectados. No Brasil, Porto Alegre, Salvador, Petrópolis, Vitória e Florianópolis são exemplos de cidades onde há entidades interessadas.
Monetizando a partir dos dados
O Waze é um serviço grátis e a ideia é mantê-lo assim. Mas a empresa vem ampliando as formas de obter lucro com o app, por meio de soluções de publicidade diversificadas.
Uma delas é o que o Waze chama de Branded Pin, que funciona como uma espécie de outdoor digital dentro da plataforma. São marcações nos mapas que lembram os motoristas de lugares próximos de suas rotas. Interativos, os pins podem trazer informações sobre o estabelecimento e até dar descontos. As mensagens são relacionadas com a localização do usuário ou as suas características.
Wazer é como é chamado o símbolo do motorista na plataforma de mapas (Imagem: Divulgação)
Já o Zero-speed Takeover são anúncios que só aparecem quando o motorista está parado e podem ser entregues com base nas condições de trânsito, como uma rota lenta, tipo de destino – se a pessoa está indo para a casa ou para o trabalho –, tráfego ou ainda do clima da cidade naquele momento. Uma terceira opção de inserção de marca de outras empresas é chamada de Nearby Arrow, que indica para o usuário pontos de interesse próximos da sua origem antes deles começarem a dirigir, logo que se conectam ao aplicativo.
Todas essas opções de anúncios têm como objetivo tornar o negócio do Waze lucrativo, mas mantendo o serviço gratuito e os dados trocados na plataforma não comercializáveis. De acordo com Julie, durante algum tempo, houve dentro do Waze uma discussão sobre se a plataforma seria um negócio empresa-consumidor (B2C) ou empresa-empresa (B2B) e se optou pela primeira opção porque a base do Waze é a sua comunidade de usuários. “Em um negócio B2B, o foco não seria no motorista, mas sim no dinheiro. Para o Waze seria difícil lidar com a venda de informações, e é melhor não precisar fazer isso. Quanto mais usuários na plataforma, melhores são os nossos dados”.
Redes do Brasil são desafio
Segundo Flavia Sasaki, a infraestrutura de redes móveis do Brasil – 3G e 4G – é um desafio para um aplicativo que depende de conexão com a internet e de GPS. No passado, já foram feitas tentativas de parcerias com algumas operadoras, mas sem sucesso. Por hora, o Waze não estuda levar esse tipo de iniciativa adiante e aposta no fortalecimento do 4G para expandir sua base de usuários no Brasil.
Quanto a fazer versões específicas do Waze para taxistas, por exemplo, Julie Mosser disse que é uma ideia, que a empresa já identificou essa e outras oportunidades, mas que como ainda possui apenas um aplicativo para todos os países – o que muda é a tradução do idioma –, esse seria um passo a ser dado no futuro, quem sabe. “Primeiro, o Waze tem que estar perfeito para os motoristas de todo o mundo”, concluiu.

domingo, 2 de novembro de 2014

Adolescente encontrada enforcada após pai proibir uso de celular na Inglaterra


A polícia da Inglaterra acredita que uma adolescente tenha se matado após ser proibida de mexer no celular pelo seu pai, segundo o site The Mirror. A inglesa Jade Stringer, de 14 anos, ficou chateada quando ficou de castigo ao se envolver numa briga com um rapaz.

O pai da jovem, identificado como senhor Stringer, chegou a dizer que devolveria o aparelho caso ela deixasse ele ver as mensagens, mas a menina recusou a oferta. Trinta minutos depois, o senhor Stringer encontrou Jade pendurada por um lenço na escada. A adolescente foi socorrida, mas morreu seis dias depois.

A jovem havia tentado se matar em novembro de 2011, quando tomou nove comprimidos. O senhor Stringer disse ainda que, na época, ela não explicou o motivo da tentativa e que, no dia da morte, Jade estava de mau humor.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Brasil está entre os cinco países mais populares no Waze

O Brasil está entre os países mais populares do mundo para o aplicativo gratuito de navegação GPS Waze. A cidade de São Paulo tem atualmente 1,5 milhão de usuários ativos mensalmente, segundo dados revelados pela própria companhia em um evento para jornalistas realizado nesta sexta-feira (24/10). O Rio de Janeiro, por contar com uma série de pontos turísticos, também está entre as cidades com mais usuários, somando mais de 500 mil. Há versões do Waze para Android,iOS e Windows Phone.


Waze

Entre os países mais importantes para o Waze há também os Estados Unidos, Reino Unido, França e México. Entretanto, a empresa não revela o número de usuários por país. No mundo, são 50 milhões de usuários ativos.

Los Angeles, Nova York e Jacarta (Indonésia) também figuram no ranking de cidades mais populares. Contudo, o Waze não revelou qual é o município no mundo com mais usuários ativos porque os números mudam mês a mês.  
Grande parte do lucro da empresa vem de anúncios dentro do aplicativo. “Quando decidimos ser uma empresa B to C, com foco no usuário, em vez de ser B to B (com foco em empresas), decidimos que deveríamos oferecer a melhor experiência para o motorista. Um modelo de negócio diferente não nos permitira fazer sempre o melhor para o usuário”, afirmou Julie Mossler, diretora global de comunicação do Waze.
A cidade do Rio é pioneira em um projeto de colaboração do Waze com a prefeitura. Os profissionais do serviço público recebem dados em tempo real sobre o trânsito, enquanto o Waze recebe informações que podem ser agregadas aos seus mapas, como, por exemplo, bloqueios de ruas durante obras ou grandes eventos. Não há relações comerciais para isso para a troca de dados, eles são ofertados gratuitamente.
De acordo com Flávia Sasaki, chefe do programa de transmissão e parcerias corporativas do Waze na América Latina, há negociações para trazer a iniciativa também para São Paulo, mas ainda não há previsão exata. Já as cidades de Vitória, no Espírito Santo e Petrópolis, no Rio, já assinaram um contrato de colaboração e, em breve, devem receber os dados assim como faz o RJ.
O Waze também destacou que faz parcerias com veículos de imprensa brasileiros para fornecer informações sobre trânsito aos brasileiros. Nesse caso, também não há relação monetária entre as companhias. A moeda de troca pelos dados oferecidos pelo Waze é a divulgação da marca, informou Flávia.
Apesar da importância do país ressaltada durante o evento de hoje, o Waze atualmente não tem escritório no Brasil.
A empresa disse também que prepara uma versão do Waze voltada para taxistas, mas ainda não há previsão de lançamento oficial.
Mapas offline – A empresa informou que não tem intenção de oferecer mapas com navegação offline porque seu negócio está baseado na colaboração de usuários que fornecem informações em tempo real. “Mas se você adicionar uma rota e depois desligar a internet do seu aparelho, você pode usar o Waze”, afirmou Julie.
fonte:http://info.abril.com.br/noticias/bitnocarro/2014/10/brasil-esta-entre-os-cinco-paises-mais-populares-no-waze.shtml